Fale com a Ouvidoria
Portal do Beneficiário | Ainda não sou cadastrado!  


Central de Teleatendimento (2ª a 6ª feira - 7:30h às 19:30h) - Tel.: (21) 2126-7000

CAC - Caixa de Assistncia dos Servidores da CEDAE


Notícias


Compartilhe:


CAC PRIORIZA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS E FAZ ALERTA


Um dos assuntos de maior destaque no ano passado foram as questões envolvendo as Notificações de Investigação Preliminar (NIP). Trata-se de um procedimento que permite à Agência Nacional de Saúde Suplementar acionar o Plano de Saúde no intuito de mediar conflitos específicos que envolvam os usuários. No entanto, a ANS não faz distinção entre operadoras de mercado, que visam diretamente o lucro e tratam seus usuários como meros números em um boleto bancário e um plano de autogestão, como a CAC, que dignifica o nome PLANO DE SAÚDE ao tratar cada associado de uma maneira especial.


O que muitas vezes ocorre é que ao ver uma reportagem qualquer em veículos de mídia, como a televisão, sobre algum caso envolvendo grandes operadoras de mercado, o telespectador é levado a acreditar que qualquer problema envolvendo sua operadora também deva ser resolvido pela ANS. O que as matérias televisivas não informam é que o associado pode resolver qualquer questão de forma muito mais rápida e efetiva através dos canais de atendimento de seu Plano. Principalmente, em planos como a CAC, que possuem até mesmo uma Ouvidoria. Outro ponto não informado na TV é que uma NIP pode prejudicar diretamente seu Plano e, por tabela, atingir de alguma maneira outros associados.


A ANS, ao mandar uma NIP para a CAC, cria imediatamente uma penalização que bloqueia durante três meses a inclusão de novos associados. Isso representa um problema, por exemplo, para algum trabalhador da CEDAE, da PRECE ou da própria CAC, que precise fazer a adesão ao Plano e usufruir, às vezes com urgência, dos serviços médico-hospitalares ofertados pela Empresa. Além de todos esses transtornos, o associado que foi à ANS não tem garantia nenhuma de que seu problema será resolvido com rapidez.


O Dr. Avelino Martinez explica melhor a questão: “Toda vez que se faz uma queixa, mesmo que essa queixa não proceda, a ANS tem que abrir uma ocorrência, e de acordo com a quantidade de ocorrências, mesmo que nós estejamos certos em todas, a empresa pode ser penalizada”. Este fato ocorreu em 2017, quando a CAC foi penalizada apesar de estar totalmente correta. “Houve inclusive o caso de uma pessoa que queria se associar, mas não podíamos incluí-lo pois estávamos nesse período de bloqueio. E esta pessoa foi à ANS para denunciar a CAC porque não o aceitou. Seria cômico, se não fosse um problema real”.


A CAC entende que numa relação com mais de 30 mil usuários do Plano possa haver momentos em que o associado não se sinta plenamente atendido em suas solicitações. E isso pode ocorrer por uma série de fatores. Mas, em nenhum momento existirá a falta de diálogo para tentar sanar as questões da maneira mais rápida possível. Afinal, o associado da CAC, ao contrário daqueles que possuem um plano de mercado, não é apenas um número no boleto, é uma pessoa, e mais do que isso, é dono do Plano. Logo, ao buscarem atendimento na ANS, sem querer, os associados acabam por prejudicar seu próprio patrimônio.


Este assunto é um tema sempre relevante para a CAC, pois, se existe algo de que a Diretoria do Plano não abre mão é de uma relação sempre transparente e objetiva com cada beneficiário. A CAC possui um amplo setor de Atendimento ao associado, em sua Sede, nas Representações, através de sua Central de Atendimento, através do site e também de sua Ouvidoria.


O associado pode usar qualquer um dos meios citados acima. Em último caso, se seu problema não for resolvido, pode procurar a Ouvidoria, que funciona em dias úteis, das 8:00h às 17:00h e os contatos com a área podem ser feitos através do telefone (21) 2126-7168, pelo formulário ao lado ou pelo email ouvidoria@cac.org.br. Este departamento tem, normalmente, até sete dias úteis para dar a resposta. Apenas em casos raros, ou muito complexos, o prazo se estende para, no máximo, 30 das úteis.


O Dr.Avelino Martinez, explica por que o associado deve sempre recorrer aos canais de atendimento da Empresa: “Pelo fato da CAC não ter fins lucrativos, pelo fato da CAC ter sido criada para dar um suporte assistencial na parte de saúde para seus associados e ao mesmo tempo pela CAC dispor de uma Ouvidoria, eu acho que todo associado do Plano, que anos atrás usou parte de um valor que teria direito de reajuste salarial para poder fazer o fundo da CAC, ou seja, para ele ter uma participação importante nesse processo todo, deveria sempre procurar os setores executivos, ou seja, os setores de liberações de guias, de liberação médica para discutir porque que algo não foi autorizado. Existe uma determinação direta da Diretoria para que o associado seja sempre uma prioridade, e a orientação é para que os profissionais da Empresa atendam ao associado em tudo que for possível”.



Ver mais notícias


http://www.ans.gov.brANS - nº 321869

Sede: Av. Presidente Vargas, nº 463/ 15º andar. Centro, Rio de Janeiro - RJ. CEP: 20071-908. Tel.: (21) 2126-7000. E-mail: cac@cac.org.br
© 1988-2010 CAC - Caixa de Assistência dos Servidores da CEDAE

Patrocinadoras:
CEDAEPRECE - Previdência Complementar